Alexandre Callari, cinéfilo compulsivo, assiste praticamente a um filme por dia e, de vez em quando, resolve compartilhar a experiência na seção Assistidos e Reassistidos.

Sombra no Escuro (1979) | Rockarama

Sombra no Escuro
The Silent Scream
Ano: 1979
Diretor: Denny Harris
Com: Rebecca Balding, Steve Doubet, Barbara Steele

Classificação:

Ok, para tudo! Como eu nunca tinha ouvido falar desse filme? Como? Meu amigo, é sem dúvida um dos melhores slashers que já vi. Foi o único filme do diretor Harris, o que é uma pena, já que ele controla o ritmo muito bem, cria um tremendo suspense e não tem medo de ser visceral.

Em termos de roteiro, ele também não se rende às típicas armadilhas do gênero (mesmo considerando que, em 1979, os clichês ainda não estavam totalmente firmados), e criou um verdadeiro pesadelo. Os últimos 20 minutos em particular são apavorantes, claustrofóbicos e sem concessões.

Na trama, quatro estudantes alugam quartos num casarão afastado à beira-mar, e um a um, começam a ser mortos. O interessante é que o espectador sabe quem é o assassino desde os primeiros quinze minutos de filme – o diretor deixa bem claro que há uma psicopata andando entre as paredes do casarão desde que a protagonista chega ao local. Contudo, ele promove duas boas reviravoltas na trama, que surpreendem, são consistentes com o todo e críveis – isso porque Harris também encontra tempo para desenvovler os personagens secundários, em geral por meio de pequenos detalhes.

O ícone Barbara Steele interpreta Victoria Engels, a psicopata assassina, e meu amigo… é uma das atuações mais assustadoras que já vi. Ainda mais porque (pasmem) ela não tem nenhuma fala. Sim, é isso mesmo. Apenas olhares, as expressões no rosto e a postura corporal. Mesmo assim, ela dá medo pra valer, entrando com certeza na minha lista de psicopatas mais brutais e contundentes do cinema de terror.

Outro ponto positivo é que os policiais da trama não são idiotas, e nem os demais personagens coadjuvantes (incluindo os que morrem). As cenas fazem sentido dentro da proposta. Em suma, achei um filmaço que, apesar de já ter quase quatro décadas, conseguiu me impressionar, em especial da metade para frente.

Recomendo aos fãs do gênero com certeza.

Banner Burn Artworks

Últimas notícias

SIGA O ROCKARAMA

35,212FãsCurtir
10,168SeguidoresSeguir
462SeguidoresSeguir

Leia também

Comentários

comentários