Alexandre Callari, cinéfilo compulsivo, assiste praticamente a um filme por dia e, de vez em quando, resolve compartilhar a experiência na seção Assistidos e Reassistidos.

A Noite dos Bruxos (1974) | Rockarama

A Noite dos Bruxos
La Noche de los Brujos / The Night of the Sorcerers
Ano: 1974
Diretor: Amando de Ossorio
Com: Simón Andreu, Kali Hansa

Classificação:

Ossorio tem alguns filmes de terror bacanas e, mesmo neste aqui, chega a criar algumas sequências interessantes, mas achei que o longa peca em tantos aspectos que não consegui entrar no clima.

Na minha opinião, as produções espanholas dessa época ficam bem aquém das italianas, francesas e inglesas; parece-me que os espanhois estavam sempre um passo atrás. Este filme é mais uma prova disso; ele apresenta um visual bem brega e diálogos ruins, roteiro confuso e sem direção, péssimo trabalho de edição, figurinos constrangedores (mesmo pra época) e uma trilha sonora chata pra diabo. As atuações até fazem o que podem com o texto que têm.

Há limitações orçamentárias, mas isso nunca é um problema pra mim; o que me irrita é quando elas viram motivo para picaretagem – por exemplo, a edição repete ao longo do filme as mesmas tomadas várias vezes – em especial da bruxa correndo nas matas e dos africanos realizando rituais de vodu (sim, você leu certo, vodu. E o filme não é no Haiti, é na África – o roteiro é uma lambança só). O pior é que vários coadjuvantes da tribo morrem no início do filme, mas aparecem do nada lá na frente.

Na trama, um grupo de pessoas vai fazer uma pesquisa na África e acaba sendo vítima de uma maldição secular – que, aliás, não faz o menor sentido. Há alguma violência e tensão, em especial perto do fim; todas as mulheres aparecem peladas, mesmo sem motivo para tanto, e as decisões estúpidas dos personagens contrariam o espectador.

Queria ter entrado mais no clima de bagaceira pra curtir, mas não rolou.

Banner Burn Artworks

Últimas notícias

SIGA O ROCKARAMA

35,651FãsCurtir
7,129SeguidoresSeguir
455SeguidoresSeguir

Leia também

Comentários

comentários