Steppenwolf lançará a coletânea “Steppenwolf At 50” em CD triplo

Retrospectiva comemora cinco décadas de atividades da banda com hits, versões ao vivo e músicas raras

John Kay & Steppenwolf: Gary Link, John Kay, Ron Hurst, Danny Johnson e Michael Wilk | Foto: divulgação
John Kay & Steppenwolf: Gary Link, John Kay, Ron Hurst, Danny Johnson e Michael Wilk | Foto: divulgação

A icônica banda Steppenwolf lançará a retrospectiva em forma de coletânea batizada como “Steppenwolf At 50” no próximo dia 16 de março pela Rainman Records. O material será triplo, contendo um total de 41 faixas.

“Steppenwolf At 50” apresentará, além dos grandes hits, uma seleção de cinco faixas raras, ou nunca ouvidas antes. Uma delas é ‘Compared To What’, descrita pela Guitar World como “o clássico do Steppenwolf, com autoridade, guitarras sólidas, vocais fortes e, nesse caso, uma jam satisfatória que é pontuada por uma bateria precisa e um baixo pulsante”.

Formada em 1967 e lançando o primeiro álbum, homônimo, no ano seguinte, o Steppenwolf, que a partir de 1982 começou a atuar sob o nome John Kay & Steppenwolf, tem um total de 13 álbuns de estúdio, com hits eternos do rock como ‘Born To Be Wild’, ‘Magic Carpet Ride’ e ‘Rock Me’. A coletânea “16 Greatest Hits”, de 1973, foi certificada com disco de platina e ganhou 9 discos de ouro.

A banda se atingiu o status de revolucionária, carregando a bandeira da contracultura, já na década de 1960, principalmente com as músicas ‘The Pusher’ e ‘Born To Be Wild’, destacadas no filme “Sem Destino” (“Easy Rider”, 1969), dirigido por Dennis Hopper e estrelado por Peter Fonda, Jack Nicholson e o próprio Hopper.

“Tudo começou há 50 anos e desde então muito foi transpirado, é claro”, diz John Kay, vocalista, guitarrista, fundador e único membro remanescente da formação original. “Em meio a turnês aparentemente intermináveis, ​​em casa e no exterior, de alguma forma conseguimos compor, ensaiar e gravar vários álbuns, mas o ritmo agitado teve seu preço em algumas ocasiões, não só na banda, mas também na nossa vida em casa e nas famílias… O álbum é particularmente dedicado àqueles que nunca deixaram de estar lá quando precisávamos mais do seu apoio. Todo membro da banda, passado e presente, que é ouvido nessas gravações, desempenhou um papel importante como músico, cantor ou compositor na história do Steppenwolf e é reconhecido nos créditos.”

Nascido em 1944, durante a Segunda Guerra Mundial, na cidade de Tilsit, Alemanha, John Kay e sua mãe escaparam dos soviéticos e se estabeleceram no Canadá, já no final da década de 50. Devido a problemas de daltonismo e visão ruim durante muitos anos, acabaram levando o jovem a devorar a música pop que ouvia nas rádios canadenses e de Buffalo, Estado americano de Nova York. Kay começou a tocar guitarra durante a adolescência e, em 1965, ingressou na banda canadense The Sparrows. A banda se separou e, em 1968, o músico formou o Steppenwolf e se mudou para a Califórnia (EUA).

Ele é casado com Jutta Maue há 50 anos e junto com ela começou a Maue-Kay Foundation, que se dedica ao meio-ambiente, natureza e direitos humanos. Kay doa a renda de todos os shows do Steppenwolf para várias ONGs que tenham a mesma missão da sua.

“Nos anos mais recentes, tanto na América do Norte ou através de viagens pelo mundo, nós entramos cada vez mais em contato com pessoas cujo esforço para preservação da fauna, meio-ambiente e direitos humanos são uma inspiração para nós”, comentou Kay. “Fornecer assistência financeira para seus vários projetos é a principal missão da nossa fundação. Porém, também temos a esperança de conseguir ajuda adicional para o trabalho exemplar deles através de informação, imagens e vídeos, que aparecem em vários de nossos projetos.”

A banda atualmente se prepara para iniciar uma nova turnê norte-americana, cujo primeiro show acontece na próxima sexta-feira, 10 de março, em Ft. Pierce, Flórida (EUA).

Capa de "Steppenwolf At 50"
Capa de "Steppenwolf At 50"

As músicas de “Steppenwolf At 50” são:

Disco 1:
01. Screaming Night Hog
02. From Here To There Eventually (versão alternativa inédita)
03. Angel Drawers (inédita)
04. For Ladies Only
05. You Win Again
06. My Sportin’ Life
07. Drift Away
08. Straight Shootin’ Woman
09. Caroline (Are You Ready For The Outlaw World)
10. Skullduggery
11. Hold Your Head Up
12. Hot Night In A Cold Town
13. Give Me News I Can Use
14. Ain’t Nothin’ Like It Used To Be
15. Magic Carpet Ride (tocada pelo grupo de hip-hop Grand Master Flash and The Furious Five)

Disco 2:
01. Hold On (Never Give Up Never Give In)
02. Rock & Roll Rebels
03. Give Me Life
04. Rise & Shine
05. The Wall
06. Rock & Roll War
07. Feed The Fire
08. Rock Steady
09. Down In New Orleans
10. Business Is Business
11. Compared To What (inédita)
12. Labor Of Love (inédita)
13. For The Women In My Life

Disco 3 (todas as músicas ao vivo, gravadas entre 1992 e 1995):
01. Move Over
02. Rock Me
03. I’m Movin’ On
04. Sookie Sookie
05. I’m Your Hootchie Cootchie Man
06. Hey Lawdy Mama
07. Desperation
08. Ride With Me
09. Snowblind Friend
10. Monster/Suicide/America
11. Magic Carpet Ride
12. Born To Be Wild
13. The Pusher

Banner Burn Artworks

Últimas notícias

SIGA O ROCKARAMA

34,297FãsCurtir
9,562SeguidoresSeguir
457SeguidoresSeguir

Leia também

Comentários

comentários