Pesquisa aponta que TV por assinatura está sofrendo os impactos das novas tendências do mercado

Pesquisa das empresas Nagra e MTM afirma que movimentos de mercado como criação de OTTs, combate à pirataria e análise de dados movimentam operadoras de TV por assinatura na América Latina

Pesquisa aponta que TV por assinatura está sofrendo os impactos das novas tendências do mercado | Foto: reprodução

A Nagra e a MTM, consultoria de pesquisas e estratégias, realizaram o programa de pesquisa global Pay-TV Innovation Forum 2017 que é voltado para executivos sênior de TV por assinatura e que examina as inovações e estratégias desse mercado envolvendo também negócios de TV, OTT, VOD e outros. Em abril foi realizado o primeiro seminário regional de 2017 que tratou das condições e do desenvolvimento da indústria de TV Paga na América Latina e as empresas apresentaram diversas conclusões com base nesse estudo.

Segundo elas, por toda a América Latina, os mercados de TV por assinatura variam em termos de tamanho e a penetração e a receita média por usuário (ARPU, na sigla em inglês) estão em diferentes estágios de desenvolvimento. Enquanto existem mercados com alto crescimento como o México e o Peru (crescimento de 23% de assinantes entre 2014 e 2016), também há aqueles com elevação moderada como a Colômbia e o Chile (8%), e outros que permaneceram estagnados nesse período, como o Brasil, especialmente por conta da crise econômica no país. A pesquisa analisou que, embora haja destaques positivos na região, alguns executivos reconhecem que o crescimento dos negócios para as TVs por assinatura enfrenta dificuldades por diversas razões, incluindo por altos níveis de desigualdade econômica, opções de emissoras de TV aberta, crescimento dos serviços de OTT e altos índices de pirataria.

Pirataria
Os executivos reconhecem que a pirataria tem se tornado significativamente maior nos últimos anos. Eles destacam como causas a facilidade de acesso a aparelhos ilegais de set-top boxes e IPTV, aumento dos custos de assinaturas, sofisticação das técnicas de pirataria, e dificuldades de medir e rastrear os produtos ilegais.

A maioria dos executivos compartilha que a indústria será capaz de reduzir o impacto da pirataria ao longo prazo caso haja maior cooperação da indústria, melhorias na legislação e educação, avanços em relação à proteção do conteúdo, soluções de marca d’água e melhoria nas propostas de valor das operadoras que atendam às necessidades dos consumidores.

OTT
Muitos executivos acreditam que o mercado de OTT (“over the top”, entrega de conteúdo audiovisual e de outras mídias através da internet) na América Latina, embora ainda esteja no início, já está se desenvolvendo rapidamente. “Todas operadoras de TV por assinatura na América Latina já estão lançando experiências interativas: TV Everywhere, OTT, IPTV. Todos do mercado querem fazer parte do mundo digital”, comentou um dos executivos.

Segundo Simon Trudelle, diretor sênior de marketing de produtos da Nagra, as operadoras perceberam a presença de seus concorrentes e passaram a investir em serviços próprios de OTT. Mas ainda assim, os índices de operadoras com esses serviços ainda é baixa. “78% das operadoras na América Latina oferecem serviços de TV Everywhere, enquanto 22% oferecem serviços de OTT. Mas elas ainda estão atrás dos americanos e da média mundial que possuem 83% das operadoras com serviços de TV Everywhere e 30% com serviços de OTT, respectivamente”, analisou ele.

Novas tendências
De acordo com o gerente da MTM Jon Watts, as operadoras de TV por assinatura na América Latina buscam apresentar novas propostas de experiências interativas e únicas através de múltiplos dispositivos para seus clientes. “Eles estão investindo na próxima geração de set-top boxes, soluções de TV Evereywhere em multitelas e em alguns casos em serviços de OTT, enquanto ao mesmo tempo tentam encontrar maneiras de se dirigir a uma base de consumidores de baixa renda”, afirmou. Ele diz ainda que a análise de dados e analíticos avançados também começa a fazer parte do interesse desses profissionais. “Eles acreditam que isso trará valor significativo ao ajudar a entender seus consumidores e a entregar valor através de conteúdo personalizado e relevante e interfaces de usuários, propagandas segmentadas e melhoria de vendas, marketing e atendimento ao consumidor”, analisou.

Confira a apresentação do estudo com dados e informações completas aqui. Se quiser saber mais sobre o Fórum acesse a página oficial.

Últimas notícias

SIGA O ROCKARAMA

36,551FãsCurtir
381SeguidoresSeguir
214SeguidoresSeguir

Leia também

Comentários

comentários