Noturnall e Alírio Netto: uma noite literalmente mágica

Uma gravação de DVD especial que foi muito além da música

Fotos: Fábio Augusto

Noturnall e Alírio Netto
24/04/2018, Teatro Porto Seguro, São Paulo/SP

Não é de hoje que o metal e o rock se beneficiam muito dos aspectos teatrais das apresentações ao vivo. Kiss, Alice Cooper e W.A.S.P., para ficar só em três exemplos, sempre exploraram isso com grande efeito. Com esse pensamento, a banda Noturnall resolveu gravar seu DVD e mandar ver na parte visual para deixar tudo ainda mais especial. A produção ficou a cargo da Foggy Filmes, de propriedade do tecladista Júnior Carelli em parceria com Rudge Campos, famosos por terem gravado os DVDs de Avantasia e Helloween.

O local escolhido foi o belo Teatro Porto Seguro na capital paulista, um espaço muito bonito e que provou ser uma boa alternativa para eventos especiais. Dava para imaginar fácil um acústico de uma banda que não seja gigantesca (sei lá, o Uriah Heep, por exemplo) ou um show com uma orquestra pequena. Enfim, é mais uma boa opção para shows que deve ser cogitada.

Fernando Quesada, Junior Carelli, Léo Mancini, Alírio Netto e Livia Dabarian | Foto: Fábio Augusto
Fernando Quesada, Junior Carelli, Léo Mancini, Alírio Netto e Livia Dabarian | Foto: Fábio Augusto

Porém, antes do Noturnall, houve algo tão especial quanto. O vocalista Alírio Netto aproveitaria os integrantes da banda e alguns convidados para gravar um DVD ao vivo com grandes momentos de sua carreira, que continua em ascensão. Afinal, após os álbuns com suas bandas Age of Artemis, Khallice e as participações como ator principal nas montagens brasileiras de “Jesus Christ Superstar” e “We Will Rock You”, além do espetáculo “Freddie Mercury Revisited”, no qual estrelou ao lado da cantora e atriz Lívia Dabarian, o cara foi “apenas” convidado por Roger Taylor (bateria) e Brian May (guitarra) para integrar o Queen Extravaganza, tributo ao Queen organizada pelo próprio grupo. Esse é um feito para pouquíssimos.

Após uma intro mostrando imagens da carreira de Alírio no telão, ele entrou no palco acompanhado do Noturnall (com exceção óbvia ao vocalista Thiago Bianchi) tocando a faixa-título de “Jesus Christ Superstar”. Ver Alírio Netto no palco hoje em dia, é ver um artista em seu ápice. É impressionante como sua voz está saindo forte e com naturalidade.

Seguiu com “Back To Light”, seu novo single que conta inclusive com videoclipe. Depois, Alírio cumprimentou a plateia e saudou a presença de sua mãe e sogra, sentadas na segunda fila. Após uma troca de baixista, com a entrada de Giovanni Senna, seu ex-companheiro de Age of Artemis, executou “Truth In Your Eyes” do álbum “Overcoming Limits”. Daí houve mais uma mudança. Entrou o guitarrista Marcelo Barbosa (Angra), que tocou com Alírio no Khallice, para executar “Reasons”.

Alírio Netto | Foto: Fábio Augusto
Alírio Netto | Foto: Fábio Augusto

Uma das coisas mais esperadas atualmente em um show de Alírio Netto é testemunhá-lo cantando Queen. E foi exatamente isso que aconteceu. Apenas com o tecladista Júnior Carelli, o baixista Fernando Quesada (tocando violão) e as participações de Léo Mancini (violão) e da vocalista Lívia Dabarian (que interpretou a personagem Scaramouce no musical “We Will Rock You”, esposa de Alírio) fizeram uma versão bem interessante para “Who Wants To Live Forever”, que fez parte do musical “Freddie Mercury Revisited”.

Era o momento do vocalista se apresentar literalmente solo. Sentou-se ao piano fez um medley com “Take Me Home” do Age of Artemis, outro single solo “Retrato” e “Black Hole Sun” do Soundgarden.

Aí, a banda que voltou foi o Angra, com Júnior nos teclados, para executarem a hoje clássica “Make Believe” de Holy Land (1995).

No encerramento, mais uma do Queen com o Noturnall: “The Show Must Go On”, numa versão mais próxima do que Alírio irá encontrar quando estiver em turnê pelo mundo com o “Extravaganza”.

1. Intro
2. Jesus Christ Superstar
3. Back to Light
4. Truth in Your Eyes (Age of Artemis)
5. Reasons (Khallice)
6. Who Wants to Live Forever (Queen)
7. Medley ao piano: Take Me Home (Age of Artemis), Retrato e Black Hole Sun (Soundgarden)
8. Make Believe (Angra)
9. The Show Must Go On (Queen)

Sem pausa para descanso, uma introdução com sons de zumbis começou a ecoar pelo Teatro Porto Seguro. O logo do Noturnall, com fogo, era projetado na cortina. Após cerca de cinco minutos, apareceram as zumbis na plateia e uma fumaça rasteira no palco.

A cortina se abriu e a banda já estava detonando com “No Turn At All”, com o que parecia uma gaiola no palco. De lá apareceu o vocalista Thiago Bianchi, ao meio de fumaça de CO2 de extintores e das zumbis.

A ideia do Noturnall foi boa e funcionou de modo muito legal num teatro. Era para ser um show com várias performances além da música, que também entretivessem o público, e foi exatamente isso que aconteceu. E o grupo mostrou uma presença de palco excelente, com destaque para Fernando Quesada que não parava um minuto.

Fernando Quesada e Thiago Bianchi | Foto: Fábio Augusto
Fernando Quesada e Thiago Bianchi | Foto: Fábio Augusto

Na sequência tivemos um pole dance das contorcionistas zumbis e Júnior foi amarrado e pendurado de cabeça para baixo do teto (não, você não leu errado) para escapar no melhor estilo David Copperfield/Houdini! Muito bom!

Seguiram com “Wake Up” e “Fight The System”. A próxima, “Moving On” trouxe certa comiseração na plateia, já que Thiago anunciou que a letra tinha sido escrita em um momento em que tinha certeza que ia morrer.

Era hora de um número acústico e enquanto os músicos se preparavam houve mais de um minuto de contorcionismo que impressionou a todos. A faixa acústica contou mais uma vez com a participação do guitarrista Léo Mancini, e a música executada foi “Heart As One” dedicada às crianças do GRAAC (Grupo de Apoio à Criança e ao adolescente com Câncer) com um clipe muito lindo. Emocionante…

James LaBrie (Dream Theater) e Noturnall | Foto: Fábio Augusto
James LaBrie (Dream Theater) e Noturnall | Foto: Fábio Augusto

Mais um truque de mágica, envolvendo o guitarrista Bruno Henrique, que pareceu ter sido atravessado pela barriga pela contorcionista/zumbi. Depois, a banda voltou com “Mysterious” e “Sugar Pill” e aí foi a hora de outra mágica: Alírio Netto surgiu de uma jaula, de onde aparentemente não havia nada, para cantar “Nocturnall Human Side”.

Todos já sabiam o que aconteceria. O grupo começou a tocar “Hey” e um homem fantasiado de Daileon é trazido ao palco pelas contorcionistas/zumbis. Quando tira a fantasia, é James LaBrie, vocalista do Dream Theater, que cantou a música com o Noturnall.

Thiago saiu do palco para LaBrie cantar “Jekyll Or Hyde” de seu álbum solo “Static Impulse” (2010) e depois uma grande versão para “Through Her Eyes” de “Scenes From A Memory” (1999) do Dream Theater.

Para finalizar, obviamente, a clássica “Pull Me Under”, com os três vocalistas revezando, as cinco contorcionistas no palco e uma aula de canto de Alírio Netto. Um grande evento, que merece todos os elogios, e um DVD que será histórico para o metal brasileiro. Agora só nos resta aguardar ansiosamente pelo lançamento!

1. Intro
2. No Turn At All
3. Zombies
4. Wake Up
5. Fight the System
6. Moving On
7. Hearts as One
8. Mysterious
9. Sugar Pill
10. Nocturnall Human Side
11. Hey!
12. Jekyll or Hyde
13. Through Her Eyes (Dream Theater)
14. Pull Me Under (Dream Theater)

James LaBrie e Thiago Bianchi | Foto: Fábio Augusto
James LaBrie e Thiago Bianchi | Foto: Fábio Augusto
Sioux 66 banner

Últimas notícias

SIGA O ROCKARAMA

36,212FãsCurtir
4,373SeguidoresSeguir
309SeguidoresSeguir

Leia também

Comentários

comentários