Netflix negocia aquisição do EuropaCorp, de Luc Besson

Netflix estaria negociando com o estúdio para comprar sua biblioteca e ter Luc Besson dirigindo e produzindo exclusivamente para o serviço de streaming

"Valerian e a Cidade dos Mil Planetas", de Luc Besson, foi um dos responsáveis pelo enorme prejuízo do EuropaCorp em 2017 | Foto: divulgação
"Valerian e a Cidade dos Mil Planetas", de Luc Besson, foi um dos responsáveis pelo enorme prejuízo do EuropaCorp em 2017 | Foto: divulgação

No ano passado, o cineasta francês Luc Besson lançou “Valerian e a Cidade dos Mil Planetas” (“Valerian e o City of the Thousand Planets”), um blockbuster chamativo e cheio de CGI que acabou se tornando uma decepção nas bilheterias e para sua companhia, o estúdio EuropaCorp. Mesmo com o aparente fracasso, de acordo com informações do site francês Capital, a Netflix estria “em negociações avançadas” para a aquisição da empresa.

Luc Besson, famoso pela direção e/ou produção de longas como “Subway” (1985), “Le Grand Bleu” (1988), “Nikita – Criada Para Matar” (1990) e “O Quinto Elemento” (1997), co-fundou o estúdio em 1999 e, desde então, é conhecido por trabalhos como “Lucy” (2014), a trilogia “Busca Implacável” (2008, 2010 e 2014), “Lockout” (2012), “B13 – 13º Distrito” (2004), entre outros.

O estúdio culpou “Valerian e a Cidade dos Mil Planetas” e outras produções por um prejuízo de 83 milhões dólares no final de 2017. Semanas depois, a Variety informou que havia vários compradores interessados ​​na aquisição da empresa, que estava lutando com sua dívida.

Já no final de janeiro passado, veio a informação de que a Netflix estava negociando com o estúdio para “comprar” sua biblioteca e que Luc Besson dirigisse e produzisse exclusivamente vários filmes para o serviço de streaming. O Capital diz que os dois “quase chegaram” a um acordo em fevereiro e que o novo acordo “daria à Netflix o gerenciamento operacional da EuropaCorp”.

No ano passado, a Netflix informou que gastaria mais de 8 bilhões de dólares em conteúdo original em 2018, e começou a lançar uma série de filmes originais de alto perfil, como “Bright” e “Okja”. No início deste ano, surpreendeu a todos ao lançar o “O Paradoxo Cloverfield”, que havia sido adiado várias vezes pela Paramount.

Caso a transação seja concluída, a aquisição da EuropaCorp permitirá que a Netflix amplie sua biblioteca de conteúdo e tenha ao seu lado um diretor notável para lançamentos futuros e exclusivos.

The Secret Society 300

Últimas notícias

SIGA O ROCKARAMA

35,199FãsCurtir
10,168SeguidoresSeguir
460SeguidoresSeguir

Leia também

Comentários

comentários