Baixa receptividade pela crítica é um dos possíveis motivos para o fim da curta, porém intensa, série “Gypsy”

Naomi Watts interpreta a psicóloga Jean Holloway em "Gypsy" | Foto: divulgação - Netflix
Naomi Watts interpreta a psicóloga Jean Holloway em "Gypsy" | Foto: divulgação - Netflix

Após permanecer na berlinda por algum tempo devido a uma receptividade abaixo do esperado, a série “Gypsy”, original da Netflix, infelizmente foi cancelada.

Criada por Lisa Rubin e estrelada por Naomi Watts (também produtora na empreitada) no papel da psicóloga controversa Jean Holloway, a série estreou sua primeira temporada em 30 de junho deste ano, com um total de 10 episódios. Por mais que tenha se tornado querida por muitos assinantes da Netflix, “Gypsy” obteve uma baixa receptividade de grande parte da crítica.

Na trama, Jean Holloway é uma psicóloga que secretamente se infiltra na vida pessoal dos seus pacientes usando o pseudônimo Diane Hart. Casada com Michael Holloway (Billy Crudup) ela se envolve num romance paralelo com Sidney Pierce (Sophie Cookson), ex-namorada de um dos seus atendidos, e uma rede de mentiras começa, aos poucos, a desmoronar.

No cast principal também participaram Karl Glusman (como Sam Duffy), Poorna Jagannathan (Larin Inamdar), Brooke Bloom (Rebecca Rogers), Lucy Boynton (Allison Adams), Melanie Liburd (Alexis Wright) e Brenda Vaccaro (Claire Rogers).

A Netflix chegou a conversar com produtores sobre o futuro da trama de “Gypsy”, mas a decisão final surgiu após discussões, que duraram quatro semanas. Uma pena.

"Gypsy" estreou em 30 de junho na Netflix | Imagem: divulgação - Netflix
"Gypsy" estreou em 30 de junho na Netflix | Imagem: divulgação - Netflix

Últimas notícias

SIGA O ROCKARAMA

36,402FãsCurtir
391SeguidoresSeguir
210SeguidoresSeguir

Leia também

Comentários

comentários