Robert Plant sugere que seria uma prostituta se concordasse com uma reunião do Led Zeppelin

Apesar de anteriormente ter dito que conversas são planejadas para celebrações do 50º aniversário da banda, o vocalista foi enfático ao afirmar que deseja viver o agora

Reunião do Led Zeppelin está longe dos planos de Rober Plant | Foto: Mads Perch
Reunião do Led Zeppelin está longe dos planos de Rober Plant | Foto: Mads Perch

Uma reunião do Led Zeppelin, por mais que a banda esteja comemorando seu 50º aniversário, parece estar bem distante dos planos do vocalista Robert Plant. Em recente entrevista, o músico sugeriu que seria “prostituta” se concordasse em participar da empreitada.

“Todos esses projetos, bem, eles farão bem a alguém, em algum lugar, e isso é bom” comentou Plant à Esquire, quando pressionado sobre uma possível reunião do Led Zeppelin, além dos lançamentos previstos para esse ano.

“Você nem precisa falar comigo se tudo o que você quer saber é Led Zeppelin”, enfatizou o vocalista. “Há 38 anos, John Bonham faleceu, é tudo o que sei. É isso. Essa é a história. Você sabe, o Led Zeppelin foi incrível, uma fábrica de diversão prolífica por um período de tempo, mas eram três músicos incríveis e um cantor que viviam naquele tempo. Naquele tempo. Isso não vai me impedir de fazer o que estou fazendo agora. Se é algo que se destacará ou não, pouco importa para mim. Caso contrário, eu seria uma prostituta, e nunca vou ser isso. Eu sou apenas um cantor e, portanto, eu posso me entediar muito rapidamente. E se eu me entediar muito rapidamente, o que farei perto dos 70 anos de idade? Não há chance. Então, eu continuo o tempo todo.”

Plant, que iniciou shows pela América do Norte com o mais recente álbum, “Carry Fire”, continuou: “O fato é que, nos últimos 10 ou 15 anos, meu trabalho foi realmente bem recebido. Isso é muito bom e faz com que eu me sinta estar no lugar certo, pelo menos para algumas pessoas, mesmo que outros simplesmente não saibam disso. Quero dizer, é basicamente sobre abrir as persianas. Veja, quantas milhares de pessoas estão nos aeroportos em que passo, e tantas ficam maravilhadas com o fato de me verem, apesar de não terem a menor ideia do que estou fazendo. Nem uma pista sequer. É assim vai, estou bem com isso, especialmente porque os departamentos de emergência das salas geriátricas estão repletos de pessoas como eu, ainda persistindo, porque havia alguma coisa antes.”

“Meu tempo tem que ser cheio de alegria e esforço, humor e poder, e auto-satisfação absoluta”, continuou Plant. “Isso não tem a ver com o Led Zeppelin. É o que estou fazendo agora, com essa banda, nessa turnê.”

Mas, independente do que faça, Plant admitiu ao The Pulse Of Radio que é possível sempre haver uma parcela de fãs que avaliem seu trabalho baseado no Led Zeppelin. “O mito Led Zeppelin se transformou em uma missão, um culto”, disse ele. “Dessa forma, essas pessoas sempre dizem ‘ah, mas o Led Zeppelin foi muito melhor do que isso’. Talvez também aconteça comigo, mas eu carrego a essência do Led Zeppelin e eu sou o cantor da banda. Também levo a essência das mudanças do Led Zeppelin, e as atualizei. Então, eu nunca poderia esperar conseguir superar isso. Nunca poderia esperar ser como… Levar ao coração de pessoas o que o Led Zeppelin era, porque eu sou apenas uma parte daquilo”, finalizou

No próximo dia 23 de março será lançada uma edição remasterizada de “How The West Was Won” (2003). O novo tratamento, que foi supervisionado pelo guitarrista Jimmy Page, será o primeiro dos lançamentos em comemoração ao 50º aniversário da banda.

Apesar de descartar uma reunião do Led Zeppelin, Robert Plant disse anteriormente que haverá celebração dos 50 anos da banda e que conversas a respeito são planejadas.

Tópicos relacionados:
– Led Zeppelin: Robert Plant diz que haverá celebração dos 50 anos da banda
– Jimmy Page lançará primeiro álbum solo em 30 anos

Sioux 66 banner

Últimas notícias

SIGA O ROCKARAMA

34,694FãsCurtir
9,880SeguidoresSeguir
462SeguidoresSeguir

Leia também

Comentários

comentários