Rob Halford comenta sobre o estado de saúde de Glenn Tipton

Segundo o “Metal God”, Glenn Tipton poderá aparecer no palco a qualquer momento durante a próxima turnê e participar em músicas como ‘Living After Midnight’ e ‘Breaking The Law’

Glenn Tipton segue no Judas Priest, mas fora dos palcos | Foto: Justin Borucki
Glenn Tipton segue no Judas Priest, mas fora dos palcos | Foto: Justin Borucki

Rob Halford, vocalista do Judas Priest, comentou que Glenn Tipton, guitarrista e peça fundamental da banda, tomou a decisão pouco antes de anunciar que se afastaria dos palcos para focar na batalha contra a Doença de Parkinson, com a qual ele foi diagnosticado há aproximadamente uma década.

Glenn Tipton, que agora tem 70 anos e ingressou no Judas Priest em 1974, tendo participado de todos os álbuns da banda, não deixará o quinteto britânico em definitivo, mas não integrará a nova turnê e será substituído por Andy Sneap, guitarrista conhecido pela atuação ao lado do Sabbat e Hell, e um dos nomes mais requisitados nas últimas décadas na engenharia de som e produção de álbuns de metal. Neste seguimento, inclusive, ao lado do lendário Tom Allom, cuidou do mais recente álbum do Judas Priest, “Firepower”, que será lançado no dia 9 de março pela Epic.

Em recente entrevista para o britânico The Quietus, Halford comentou sobre sobre a condição de Tipton e seu futuro envolvimento com a banda. “Glenn tem lutado de forma pesada contra Parkinson há 10 anos e ele não deixou que isso o detivesse: compôs, gravou e excursionou pelo mundo”, comentou o vocalista.

“Ele ainda pode tocar guitarra, que isso fique bem claro, mas quando se trata de algumas das músicas mais desafiadoras que o Judas Priest escreveu ao longo dos anos e, em sua maior parte, aquelas que são obrigatórias no set list, elas estão se tornando um pouco difíceis para ele. Então, a maior coisa para Glenn – é por isso que ele é realmente um herói para nós – foi para chegar à conclusão de que Andy Sneap deveria carregar a bandeira para ele. Conhecemos bem o Andy e ele foi muito gentil em aceitar o pedido de Glenn para que estivesse no palco para a turnê do ‘Firepower'”, revelou Halford.

Richie Faulkner e Glenn Tipton | Foto: Ricardo Ferreira
Richie Faulkner e Glenn Tipton | Foto: Ricardo Ferreira

Apesar de não ser membro ativo na turnê, o vocalista revela que nada impede que Glenn Tipton participe de shows: “o lado positivo disso para nós, e para Glenn particularmente, é que ele não permite que esse desafio mude sua vida tanto. Ele ainda é o mesmo cara, pode tocar e é um guitarrista maravilhoso, um dos grandes do metal. Seu papel é um pouco diferente agora, mas mal posso esperar os momentos em que ele aparecerá, inesperadamente e em qualquer lugar do mundo durante a turnê, para participar de músicas como ‘Living After Midnight’ e ‘Breaking The Law’. Será muito especial! Pode ser o primeiro show, pode ser o último, nós não sabemos. Mas a alegria é que Glenn ainda está conosco, e tão animado quanto nós para o lançamento de ‘Firepower’.”

“Glenn tomou a decisão de não poder se comprometer plenamente com a turnê na quinta-feira retrasada [8 de fevereiro]”, aponta o vocalista. “Então, ainda estamos avaliando todas as possibilidades. Além disso, como algumas das outras áreas nestas tipos de desafios, diariamente existem avanços incríveis nos medicamentos e em coisas que podem ajudar a aliviar a condição. Então, isso faz parte da história em andamento para Glenn. Quem sabe? No ano que vem, ou no seguinte, as coisas possam ser bem diferentes. Mas, no momento, sim, Glenn pode aparecer nos shows a qualquer momento, em qualquer lugar”, avisa.

E como não poderia ser diferente, o mundo se comoveu com a notícia e, segundo Halford, mensagens positivas para a recuperação de Glenn Tipton chegam a toda hora, de todo lugar. “Esse é o outro lado de qualquer pessoa que esteja lidando com Parkinson, câncer ou coisas dessa natureza”, continuou. “Sempre há essa bela força na esperança, otimismo e positividade. Então, se você visitar o Facebook ou Instagram do Judas Priest e deixar uma mensagem como essa, não é ótima apenas para o Glenn, mas também para outras pessoas que estão lidando com o mesmo tipo de problemas”, concluiu o “Metal God”.

O Parkinson é um distúrbio neurológico degenerativo que afeta o sistema motor do corpo, muitas vezes causando tremores. À medida que os sintomas pioram, torna-se mais difícil lidar com tarefas cotidianas e levar uma vida independente. Pat Torpey, o baterista do Mr. Big, faleceu na semana passada devido a complicações da doença.

Ian Hill, Scott Travis, Rob Halford, Richie Faulkner e Glenn Tipton | Foto: Travis Shinn
Ian Hill, Scott Travis, Rob Halford, Richie Faulkner e Glenn Tipton | Foto: Travis Shinn
Banner DreamHost

Últimas notícias

SIGA O ROCKARAMA

33,630FãsCurtir
9,268SeguidoresSeguir
440SeguidoresSeguir

Leia também

Comentários

comentários