Jeff Scott Soto diz que adoraria retomar amizade com Yngwie Malmsteen

Juntos, fizeram história em meados dos anos 80 com os álbuns “Rising Force” e “Marching Out”

Yngwie J. Malmsteen's Rising Force, com Jens Johansson, Marcel Jacob, Anders Johansson, Ynwgie Malmsteen e Jeff Scott Soto | Foto: reprodução
Yngwie J. Malmsteen's Rising Force, com Jens Johansson, Marcel Jacob, Anders Johansson, Ynwgie Malmsteen e Jeff Scott Soto | Foto: reprodução

Jeff Scott Soto afirmou que ficaria muito feliz em reavivar sua amizade com Yngwie Malmsteen. O vocalista e guitarrista estiveram juntos nos álbuns “Rising Force” (1984) e “Marching Out” (1985), quando o mundo se curvava ao estilo neoclássico da Yngwie J. Malmsteen’s Rising Force.

No passado os dois trocaram farpas pela imprensa, quando o lendário guitarrista sueco, afirmou “sempre ter escrito tudo, incluindo as letras e melodias, e simplesmente contratou vários vocalistas para cantar seu material”. Óbvio que Soto não ficou feliz.

Em entrevista recente para o Meltdown, rádio WRIF de Michigan (EUA), Soto comentou sobre a ruptura de seu relacionamento com Yngwie: “É uma pena. Não sei em que ponto a coisa ficou tão azeda. Aliás, eu meio que sabia onde estava azedando. Mas, na maioria das vezes, todos no seu passado estão trancados em seu círculos. E é difícil realmente engolir, porque fiz um grande esforço para manter esse relacionamento, para manter nossa amizade forte e contínua, enquanto poderia ter sido tão fácil apenas dizer: ‘Quer saber? Com ​​base nas circunstâncias, não quero nada com você’. E eu não fiz isso. Saí do meu caminho para ter certeza de que poderíamos manter essa amizade. E tudo isso pra acontecer algo assim… Sem dar nomes ou apontar os dedos, é o que é, e espero que… Eu adoraria mudar isso no futuro. Eu não quero inimigo algum. Eu também gostaria de jantar com Neal Schon [Journey] novamente, algum dia no futuro. Odeio qualquer tipo de divisão ou separação entre meus amigos e colegas.”

Em uma entrevista de 2017 no programa “American American Made Guitars“, Soto disse que “é informação falsa” sugerir que ele não contribuiu com os álbuns iniciais de Yngwie “porque co-escrevemos músicas, juntos. Na verdade, eu criei músicas”, acrescentou. “Isso para ele chegar e dizer que escreveu todas as letras, todas as melodias. É uma falsidade absoluta. Independente da forma como esteja falando, quando isso é colocado em texto, pode soar muito grosseiro e muito arrogante. Então, é claro, também não levo muito para o lado pessoal.”

Na ocasião da polêmica, a coisa tomou grandes proporções após Yngwie ter feito aquela afirmação em entrevista para o Metal Wani. Após divulgada pela mídia,  vários outros ex-vocalistas da banda, como Joe Lynn Turner e Tim “Ripper” Owens, relataram suas próprias experiências nas mídias sociais. Turner, inclusive, disse declarou que o guitarrista era “um megalomaníaco tentando desesperadamente justificar sua própria insegurança”. Na ocasião, o management de Yngwie respondeu ser “muito lamentável que aqueles vocalistas contratados no passado tenham que recorrer a insultos para suscitar qualquer tipo de atenção da mídia”.

Atualmente focado com o supergrupo Sons of Apollo, Jeff Scott Soto tem uma carreira invejável, tanto solo quanto ao lado de bandas como Trans-Siberian Orchestra, Journey, Talisman, Axel Rudi Pell, Human Clay, Takara e muitas outras.

Tópico relacionado:
– Álbum de estreia de Sons of Apollo será lançado pela Hellion Records

O time de estrelas do Sons of Apollo | Foto: divulgação
O time de estrelas do Sons of Apollo | Foto: divulgação
The Secret Society 300

Últimas notícias

SIGA O ROCKARAMA

34,384FãsCurtir
9,631SeguidoresSeguir
459SeguidoresSeguir

Leia também

Comentários

comentários