Glenn Tipton não sabe qual será o seu futuro no Judas Priest

Rob Halford, Richie Faulkner e o próprio Glenn Tipton, comentaram sobre a atual situação do guitarrista em entrevista ao SiriusXM Volume

"Isso está por conta dos deuses do metal", disse Glenn Tipton sobre o seu futuro | Foto: reprodução
"Isso está por conta dos deuses do metal", disse Glenn Tipton sobre o seu futuro | Foto: reprodução

Glenn Tipton, guitarrista do Judas Priest, diz não saber de fato qual será o seu papel na banda, agora que se afastou dos shows por de ter sido diagnosticado com os últimos estágios da Doença de Parkinson.

Tipton descobriu que ele tinha Parkinson há quatro anos – depois de ter sido acometido pela condição degenerativa há pelo menos meia década antes -, mas apenas recentemente anunciou que iria ficar de fora da turnê de “Firepower”, novo álbum da banda.

Aos 70 anos, o guitarrista, que tocou em todos os álbuns da banda desde a estréia com “Rocka Rolla” (1974), diz que não vai sair, mas simplesmente não consegue lidar com os rigorosos desafios de uma apresentação ao vivo. No momento ele é substituído pelo produtor de “Firepower”, Andy Sneap, também conhecido por seu trabalho como guitarrista do do Hell e Sabbat.

David Fricke, apresentador do SiriusXM Volume, perguntou a Glenn Tipton qual seria o seu papel na banda daqui para frente, e o músico disse: “É uma pergunta que não posso responder. Vou ver como as coisas acontecem. A medicação está melhorando. Cada dia é diferente para mim, alguns são piores, outros melhores, mas eu não queria comprometer a melhor banda de heavy metal do mundo, então, por segurança, Andy está lá agora e assim será. Isso é tudo que posso dizer no momento, mas eu amo essa banda, ela é minha vida. E talvez eu componha mais e grave, talvez até faça mais algumas turnês, mas agora não tenho como responder. Isso está por conta dos deuses do metal.”

O vocalista Rob Halford, tem uma abordagem pragmática de como o diagnóstico de Tipton mudou a vida do guitarrista, incluindo a maneira como afetou as atividades de turnê da banda. “Você tem que ser um lutador”, disse Rob. “Levo uma eternidade para sair da cama por causa das minhas malditas costas, mas o faço. Você faz o que tiver que fazer. É como qualquer coisa na vida. Quando você tem a emoção e o prazer de fazer algo que significa muito, fará o que for para chegar ao próximo show e tocar a próxima música. Você realmente não pensa sobre isso. E Glenn é humilde o suficiente para dizer, mesmo com os desafios que ele está passando, que existem pessoas que estão em dificuldades muito maiores que as dele. Essa é a filosofia certa a se ter, sempre há alguém que está lidando com um desafio maior do que o seu. Você precisa encontrar o equilíbrio certo a harmonia.”

E, ainda na entrevista, o guitarrista Richie Faulkner comentou: “E que farol de esperança! Se alguém estiver passando por qualquer coisa e olhar para pessoas como Glenn, como Tony [Iommi, guitarrista do Black Sabbath, que foi diagnosticado com câncer no final de 2011], e pensar ‘eu não quero entrar numa van’, ou ‘está muito frio’, olhe para esses caras, 50 anos depois, o que estão fazendo com os desafios que enfrentam. Isso separa os homens dos meninos. Então, tiremos o chapéu para eles – são heróis.”

Rob concordou, e disse: “Nós estávamos com Lemmy [Motörhead] apenas algumas semanas antes de ele falecer. Ronnie [James Dio] estava cantando quase até o fim. É apenas uma coisa bonita que faz você refletir. Novamente, isso coloca coisas em outra perspectiva.”

“Firepower” foi lançado em 9 de março via Epic e a banda atualmente se encontra em turnê pelos EUA, com shows até o dia 1º de maio.

Confira uma entrevista exclusiva com Richie Faulkner no ROCKARAMA, falando tudo sobre o novo álbum e o estado de saúde de Glenn Tipton:
– Entrevista | Judas Priest: voltando a incendiar o metal

Confira, abaixo, a participação da banda no SiriusXM Volume (em inglês):

The Secret Society 300

Últimas notícias

SIGA O ROCKARAMA

35,298FãsCurtir
10,164SeguidoresSeguir
461SeguidoresSeguir

Leia também

Comentários

comentários