David Reece, ex-vocalista do Accept, elogia banda com Mark Tornillo

Músico revela ser muito grato pela oportunidade de ter integrado a banda no passado

David Reece se prepara para uma turnê voltada ao tempo em que integrou o Accept | Foto: divulgação
David Reece se prepara para uma turnê voltada ao tempo em que integrou o Accept | Foto: divulgação

David Reece, ex-vocalista do Accept, que esteve na banda entre os anos de 1988 e 1989 e gravou o polêmico álbum “Eat the Heat” (1989), assistiu a um show de seus antigos companheiros no mês passado, e gostou do que viu e ouviu.

Atualmente no Sainted Sinners e tendo bandas como Bonfire, Bangalore Choir e Gypsy Rose no currículo, o vocalista revelou, em uma entrevista no The Classic Metal Show, que foi a um show do Accept no dia 23 de janeiro em Milão (ITA), convidado por Markus Wosgien, executivo da Nuclear Blast.

“Markus me escreveu e disse:’você gostaria de ver o Accept?'”, relembra David, que inicialmente ficou muito relutante com a ideia. “Tive um sentimento estranho sobre o que poderia acontecer, mas quanto mais pensava nisso, mais chegava a uma conclusão: ‘quer saber? eu vou!’ E, para ser honesto, tive medo de ir falar com os caras, o que não fiz. Mas cheguei e fui direto com a minha esposa para a frente do palco. O Peter Baltes se inclinou, me deu um grande sorriso e piscou os olhos. E eu olhei para ele e o cumprimentei. Quero dizer, o que aconteceu conosco foi há 30 anos, mas esta é a razão pela qual eu estou aqui, por causa dessa oportunidade que eles me deram.”

Accept com David Reece (abaixo), no "Eat the Heat" | Foto: divulgação
Accept com David Reece (abaixo), no "Eat the Heat" | Foto: divulgação

Nascido nos EUA, David Reece, que se mudou para a Itália depois de se casar, disse que voltou para casa depois do show muito impressionado com o que viu: “o que não saiu da minha cabeça foi que trouxeram o Mark Tornillo e ele está indo muito bem. Esses caras são uma máquina, e eles têm toda essa história nostálgica, com músicas que todos sabem cada palavra, mas se concentraram no novo material, e funcionou. Eu pensava: ‘uau! Eles estão tocando várias do novo álbum. E, é claro, no final, eles tocaram ‘Princess Of The Dawn’ e ‘Balls To The Wall’, mas o público se manteve empolgado todo o tempo.”

Quando decidia se iria ao show, David disse que não sabia se, quando reconhecido no público, as pessoas jogariam garrafas nele ou daria as boas-vindas, “mas correu tudo bem”, relebra. “As pessoas se viravam e diziam: ‘olha, é o Reece, ele gravou o ‘Eat The Heat”, e me abraçavam e pediam fotos. Então foi legal.”

Mas ele optou por não ir aos bastidores depois do show encontrar os ex-companheiros de banda. “Markus me perguntou se eu tinha encontrado os caras e respondi que, infelizmente, não. Eu não queria abusar da sorte, por assim dizer. Eu respeitei meu espaço e a oportunidade”, pondera.

Apesar de sua relutância, Reece insiste que amaria simplesmente sentar com Wolf Hoffmann e Peter e não voltar ao que aconteceu no passado. “Eu gostaria apenas de dizer: ‘Ei, caras. Respeito vocês. Obrigado por tudo e sinto muito pelo jeito que as coisas aconteceram. Vocês estão detonando'”, finaliza David.

A meio da turnê do “Eat The Heat”, as diferenças entre a banda e David Reece chegaram a um ponto em que o vocalista chegou a se desentender com Peter Baltes numa apresentação em Chicago. Logo depois, aliado a problemas que já tinham passado com o baterista Stefan Kaufmann, o Accept decidiu cessar as atividades, retornando apenas em 1992, com Udo Dirkschneider de volta ao microfone e o excelente álbum “Objection Overruled” (1993).

David Reece se prepara para uma turnê européia neste ano, na qual executará “Eat The Heat” na íntegra. Além disso trabalha em um novo álbum solo, que será lançado no final de 2018 através da Mighty Music.

Quer relembrar (ou conhecer) o “Eat the Heat”? Confira:

Banner Burn Artworks

Últimas notícias

SIGA O ROCKARAMA

33,630FãsCurtir
9,268SeguidoresSeguir
440SeguidoresSeguir

Leia também

Comentários

comentários